sábado, 20 de abril de 2013

Moradores de Barueri reclamam de superlotação em hospital municipal

Publicado por

Os moradores de Barueri estão enfrentando dificuldade pra conseguir atendimento médico por causa da superlotação. O pronto-socorro do hospital municipal chegou à marca de um milhão de pacientes cadastrados: quatro vezes a população da cidade.

Barueri tem 243 mil habitantes e investe meio bilhão de reais por ano só na saúde dos moradores. O serviço médico acabou atraindo pacientes de várias cidades da Grande São Paulo. No pronto-socorro, metade de quem espera por atendimento não é morador da cidade.

O aumento na procura sobrecarrega todos os setores do hospital. Na sala de observação onde crianças que precisam de oxigênio estão internadas, falta maca para atender os pacientes. O setor infantil comporta 20 crianças. Nesta sexta-feira (19), 35 eram atendidas.

Atualmente, 146 médicos trabalham no pronto-socorro. O número seria suficiente para atender a população local, mas com essa situação, o hospital precisa contratar mais 38 médicos.

Hoje a cidade já gasta, por dia, R$ 25 mil reais pra atender pacientes que não moram em Barueri.

“Aqui no pronto-socorro central o forte mesmo é [paciente] de Carapicuíba. A gente chega atender 50% de demanda que não é local”, relata Eduardo Menezes, secretário adjunto de saúde. Simone Ramos Correia, cabeleireira e moradora de Barueri, lamenta a situação. “Tá lotado aqui. Eu que sou daqui que pago o preço. É complicado.”

Deixe um Comentário